A coragem de liderar pelo amor e não pelo poder

Ligia Costa

O modelo tradicional de liderança é baseado na competição, na sobrevivência, na conquista. É como se houvesse sempre um inimigo a ser derrotado. Um estilo de gestão que privilegia a agressividade e ignora a empatia e a colaboração.

Assim, dentro da lógica antiga de que liderar é ter poder sobre o outro, ainda estão enraizados nas pessoas conceitos como o de que é preciso “falar alto” para ser respeitado, dar sempre a última resposta e, claro, nunca expor as suas emoções para a equipe. Gestores que fogem a esse padrão mais duro são tidos como “fracos, vulneráveis e inseguros”. 

Liderar com amor requer coragem, mas posso garantir, é a única opção viável, sustentável e consistente para aqueles que desejam consolidar uma carreira como líder nas próximas décadas. O mundo mudou, muda todos os dias, e, felizmente, há cada vez menos espaço para aqueles que ignoram o poder da compaixão, da consciência, da busca pela humanidade no cotidiano das empresas.

Chegou a hora de se questionar: onde será que eu me encaixo? Que tipo de líder pretendo ser? Ainda estou apegado a esse modelo antigo de gestão? O que fazer para me libertar disso? Será que eu consigo?

Você consegue, garanto. Basta querer, ter a consciência de que o passado já passou e buscar as respostas que faltam para liderar de um jeito novo. Eu entendo o seu sentimento, a sua dúvida. Você tem a clareza de que o trabalho agora é visto de outra maneira e que é importante fazer parte desse movimento. Liderar é muito mais do que carregar um título, é servir ao outro.

O seu receio, a sua insegurança sobre como agir, vem do fato de que há anos chefes nada inspiradores estão no comando. São homens e mulheres autoritários, que prezam pela hierarquia e só pensam na busca pelo poder. É realmente um modelo enraizado, difícil de romper. 

Já tive várias experiências com superiores tiranos no modo como conduziam os seus times. Hoje sei que elas me ajudaram a chegar até aqui e me fizeram refletir, querer mudar.

O importa é que você saiba que essa maneira retrógrada de liderar não funciona mais. As estruturas das empresas mudaram, o recebimento de informações está descentralizado, a tecnologia alterou esse padrão faz tempo. E a boa notícia é que o debate está aberto. Não se fala mais em liderar pelo poder, mas, sim, pela compaixão, fazendo uso de novas habilidades. Trata-se de estar atento à experiência e à necessidade dos outros. Os resultados colhidos serão frutos da sua gestão e do bem-estar que você proporciona à sua equipe.

Seja corajoso a ponto de viver uma vida com significado em casa e no escritório. Liderar com amor é ser capaz de agir com a cabeça e com o coração. É sair do ego para acessar a alma, conectar-se com o humano, antes do líder. É ser verdadeiramente responsável pelas suas escolhas. Que não nos falte coragem e disposição para fazer a diferença.

Para que você continue a refletir, deixo abaixo cinco dicas culturais que vão abrir ainda mais a sua cabeça  rumo à liderança compassiva:

  • Autocompaixão – Pare de se torturar e deixe a insegurança para trás, de Kristin Neff (Lúcida Letra). Aprenda a colocar a autocompaixão em prática com esse livro.
  • Empresas que curam – Despertando a consciência dos negócios para ajudar a salvar o mundo, de Raj Sisodia e Michael J. Gelb (Alta Books). Ótima leitura para pensar a respeito do nível de consciência em que você e a sua empresa se encontram no que diz respeito à liderança.
  • A Arte de Viver, de Thich Nhat Hanh (Harper Collins). Uma verdadeira jornada sobre os seus comportamentos individuais e a influência que você tem na vida das outras pessoas.
  • Um senhor estagiário. Dirigido por Nancy Meyers e estrelado por Robert de Niro e Anne Hathaway, o filme conta a história de um aposentado que decide se candidatar a uma vaga em uma startup de moda. Traz ótimas reflexões sobre liderança.
  • Brené Brown: The call to courage. O documentário dirigido por Sandra Restrepo é baseado numa palestra na qual a escritora e pesquisadora norte-americana Brené Brown compartilha a sua experiência pessoal com a vulnerabilidade, apresentando um olhar transformador sobre o tema.

Escolha liderar com o coração. Que a nossa força seja o amor!

Atualizado em

Comentários


Lígia Costa é empresária e especialista em planejamento.

LIGIA COSTA

Sou formada em Marketing pela Universidade Mackenzie, pós-graduada em Gestão Organizacional e em Relações Públicas pela Universidade de São Paulo (USP).

Saiba mais

Você está aqui porque acredita que hoje é o grande dia


É novo por aqui?

Faça parte do TGI Today